Anjo Negro

Publicado 10 de novembro de 2010 por nesselugar

“Um Anjo Negro pousou suas asas no meu destino
com mil caras e mentiras tantas
que a dor sobrou ao desalento do tempo
roçando na pele a lembrança de antigas verdades
que pensei haviam e não eram
não existiam, eram descuidadas ilusões da alma…

Um Anjo Negro curvou em meu peito o caminho da dor
desviando a rota demente da alegria
e disse ser verdade o que não podia ser
e acreditei nas suas mãos que dominaram em meu peito
vendavais e tempestades de amores
e nos carinhos do seu riso que me abriram caminhos
por outonos e primaveras que pensei esquecidas

Um Anjo Negro abrigou meu peito de alegrias futuras
de seu coração de gelo verteu um amar desesperado
que sugou de mim as horas e as pequenas coisas do gostar
se alimentou da própria ilusão de vida que acreditei possuía
depois abriu suas asas indiferentes ao meu amar estarrecido
e partiu curvar destinos em outro peito
que possa lhe abrigar novas mentiras e caras
novas ilusões de gostar de amar sem jamais amar…

Aprendi que Anjos Negros não amam
mas sobrevivem do nosso vício de amar”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: