Dezembro.

Publicado 14 de dezembro de 2010 por nesselugar

Que eu me lembre, tudo começou em dezembro de 2006. Dezembro de 2006, começou minha ‘sorte-azar’… Conheci um alguém. Fiquei amiga desse alguém. Me apaixonei. E o tempo foi passando, e éramos apenas amigos. Eu sabia dos meus sentimentos e sabia que não era correspondida, mas poxa, eu me contentava em ser só amiga. E me conformei: não tínhamos futuro juntos.

Dezembro de 2007, eu estava louca para viajar para Bahia, pra vencer a saudade e ver meu pai. Só tinha um problema: não queria ir sozinha. Através desse alguém que conheci em 2006, conheci um amigo (só amigo), e através desse amigo, conheci um outro alguém. Meu amigo e esse outro alguém toparam me acompanhar na loucura de viajar para tão tão distante. Esse alguém demonstrou ter um enorme carinho por mim, mas eu o via apenas como amigo, porque meu coração ainda balançava por outro alguém. O tempo foi passando, e digamos que eu sou fácil de ser conquistada

Dezembro de 2008. Já tinha me iludido e me desiludido. Já tinha chorado, já tinha perdoado. Percebi que eu sempre andava com amigos e não amigas e pensei: deveria ter nascido homem… Na minha galera só tinha homens. Conheço um outro alguém. Esse outro alguém me diz, na véspera de natal: ‘tô muito afim de você, será que eu tenho chance?“Logo você? Ah não, nada a ver. “, pensei. “Ah, não sei…vou viajar amanhã, quando voltar eu penso nisso” Mas no fundo, a minha resposta era não. Voltei de viagem e minha resposta continuava sendo não. Não queria me apaixonar, não queria me iludir de novo. Não acreditava naquelas palavras, não acreditava naqueles sentimentos. Não acreditava em mais nada. E o que eu tinha a ganhar se eu dissesse que ‘sim’? Mais sofrimento? E o que eu ganharia se dissesse ‘não’? Nada a ganhar, nada a perder. Vou dizer ‘sim’ querendo dizer ‘não’, e vamos ver o que rola. “Olha, eu não gosto de você, mas posso tentar aprender a gostar, ok? A gente tenta, se der certo, tudo bem, senão der, pelo menos eu tentei” Tentei. Aprendi. Gostei. Me apaixonei. Amei. Sorri. Chorei. Sofri. E assim foram os 473 dias ao seu lado.

Dezembro de 2009, eu ainda estava ao seu lado. Continuei conhecendo você e conhecendo a mim.

Dezembro de 2010. Meu sonho de estar ao lado de uma pessoa que me amava, e que eu amava mais ainda acabou, como tudo que acaba um dia. Já se passaram 7 meses, mas estamos em DEZEMBRO. E concluo que esse é meu mês de sorte. Sempre conheço um alguém que me faz bem, me faz feliz, mesmo que depois esse alguém vá embora da minha vida e me deixe aqui sozinha. Não importa. O importante é que alguém chegue. Se esse alguém for embora, o destino quis assim, faço tudo pra que as pessoas fiquem em minha vida. Dezembro de 2010. Conheci um outro alguém e dessa vez eu estou esperta: não me apaixonarei. Você poderá ser mais uma pessoa especial em minha vida, como todas essas outras pessoas que entraram em minha vida em dezembro, mas dessa vez vai ser diferente. Só de saber que todas essas pessoas permaneceram em minha vida, de uma forma ou de outra, já me deixa feliz. Todos podem ir embora, mas sempre acabam voltando. Sempre acabam lembrando de mim, assim como eu lembro deles. Todos colaboraram pra que eu me tornasse quem eu sou hoje, e você tá entrando pra minha lista de ‘sorte-azar’. É dezembro, e eu sei o que isso significa.

Anúncios

2 comentários em “Dezembro.

  • Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    w

    Conectando a %s

    %d blogueiros gostam disto: