Querido diário…

Publicado 10 de fevereiro de 2011 por nesselugar

4629407108_bee2f07b46_large

Quem disse que relembrar o passado é ruim, não sabe o que está perdendo…

Resgatei o meu diário da 3ª e 4ª série. Ele veio recheado de fatos, no mínimo, engraçados. R., galãzinho da escola, estava na minha sala. Eu e mais metade da escola gostava dele, inclusive as minhas amigas e isso nos tornava ainda mais unidas, afinal tínhamos uma coisa em comum: gostar do mesmo garoto.

Eu “amava” esse garoto, mas ele não me correspondia, assim como não correspondia às minhas amigas. Tudo bem, vai ser feliz com suas amigas vaquinhas, vai!

Ah, sonhei com o P., aquele loiro bonito, também da minha sala. Será que gosto dele? Não, a T. gosta dele e ele parece gostar dela. Ela é minha amiga. Ok, o J. disse que gosta de mim. É isso! Vou gostar de quem gosta de mim. O J. também é um loiro bonito, não vou sair perdendo. Formamos casais: F. e J., P. e T.

Um belo dia, o lindo do P. me abraça. “Porra, será que ele gosta de mim?” Meu coração fez tun tun, por que apesar do J. ser um loiro bonito, o Paulo é ainda mais… e surge uma troca de casal: P. e F., J. e T.

Finalmente, eu gosto do loiro lindo e ele gosta de mim. Isso já está ficando confuso! É, não sei de quem eu gosto. Mimimi.

O fim do ano vem chegando e com ela a formatura. Ano que vem, todos mudaremos de escola, vou ficar longe das minhas amigas, dos loiros lindos e do moreno galãzinho. Tudo bem, gostei de 3 garotos, e eu pensava que eles me correspondiam porque conversavam comigo e acreditava nas historinhas que as pessoas me contavam “Fran, fulano gosta de você!” Ô, inocência.

Os nomes desses garotos e dessas minhas amigas ficarão marcados em mim. R, P, J., T., E., F., P. e T. Nos separamos e o tempo foi passando…

A Talíssia era minha melhor amiga e sempre foi uma boa pessoa, eu sempre soube que podia contar com ela. Mantivemos contato por um tempo e depois cada uma seguiu sua vida. Nos reencontramos e como o tempo muda as pessoas, ela não me reconheceu. Mas minha memória não me deixa na mão.

-Oi, Talíssia, lembra de mim? – Desculpa, mas não lembro… – Fran, sua amiga da 4ª série! Pronto, colocamos o papo em dia. Não mantenho contato com ela, mas fico informada sobre a vida dela, pois ela merece muito ser feliz, e eu torço por isso. As outras garotas, nunca mais vi.

P., o loiro lindo. Eu gostei mais dele do que os outros. Passou um tempo e reencontrei ele, e não, ele não lembrou de mim. Mas eu fiz questão de me apresentar e fazê-lo lembrar. Continua chato e metido, mas também continua bonito.

J. G. eu sempre via pelas rua da cidade andando de bicicleta.

Ele me olhava com aquela cara de “eu te conheço”, mas nunca foi me falar ‘Oi’ e descobrir se era eu mesma.

Agora vejo ele constantemente, mas não nos falamos.

R. nunca mais vi. Por onde será que anda? Será que mudou de cidade? Morreu? Credo, que pensamento ruim! Mas ele sumiu…

Dezembro de 2010.

Estava com umas amigas em um lugar estratégico da cidade e meu celular toca: “Alô, Fran? Eu to passando aí,” Ok, era um dos meus ex-ficantes, sabe aquele mais belezinha de todos?

O meu “amigo” chega, com seus amigos e amigas.

“Fraaaaaaaaaaaaaaaaaan!” É, ele estava bêbado. Ele nunca gritaria meu nome assim, estando são.  Eis que surge uma voz de dentro do carro: “Fran, eu me lembro de você, eu te conheço, estudei com você na 4ª série!” – Como é o nome dele? “Sou eu Fran, o Renan” Pronto, meu coração não acreditou naquilo e eu comecei a rir muito. – Desce desse carro, quero ver isso de perto, se é você mesmo! Poxa, é você eu não acredito e tu se lembrou de mim…

8 ou 9 anos se passaram e ele lembra de mim. Memória boa, meu caro!

Pois é, quem se torna importante pra gente em uma determinada época da nossa vida, a gente nunca mais esquece o nome. E nem o rosto.

Aquele menininho que não me dava moral e que eu gostava tanto na 4ª série, se lembrou de mim, depois de 8 anos. Deve ser de tanto que eu enchia o saco dele, acabei me tornando “inesquecível”. Ele também não esqueceu meu nome, nem meu rosto.

É assim e sempre vai ser assim. Da mesma maneira que algumas pessoas são importantes pra mim, eu também sou importante pra elas. Se eu não sou, eu me torno. Seja pela minha amizade, minha sinceridade, minha tontice, minhas chatices e a minha insistência.

Eu quero ficar na memória dessas pessoas e eu vou ficar, como lembranças boas.

Se passar pela minha vida, não se esqueça de deixar um pouquinho de você e levar um pouquinho de mim. Eu posso ter te agradado, te feito sorrir, te feito me  amar, ou simplesmente gostar de mim, pela pessoa que eu sou. Ou eu posso ter te magoado, te feito infeliz e feito você me odiar, mas eu passei na sua vida e isso já basta pra você se lembrar de mim.

 

Anúncios

4 comentários em “Querido diário…

    • Eu sei o quanto é difícil se declarar, com medo da pessoa não retribuir seus sentimentoss, mas preste atenção nos sinais dele, e dependendo desses sinais, declare-se, pois só assim pra vc saber se ele tambem gosta de vc 😉

  • Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s

    %d blogueiros gostam disto: